Dicas dos Desafios Artigo

5 detalhes que farão diferença na execução do desafio da UniJÁ

Saiba o que será necessário fazer para aumentar as suas chances de fazer uma boa pontuação ao concluir o desafio

| Publicado em 17/07/2019

Conhecer os ambientes e as ferramentas disponíveis será importantíssimo para superar os desafios da maratona. No caso do desafio #3, da UniJÁ, aqui 5 detalhes aos quais você precisará dedicar algum tempo para diferenciar a sua solução.

1 – Leia com a atenção o descritivo do mini-MVP do professor de inglês. Note que a aplicação terá que traduzir textos em português para o inglês e do inglês para o português e também ajudar a ampliar o vocabulário do aluno através do reconhecimento de objetos em fotos enviadas por ele.

2 – Ao entrar na IBM Cloud você terá que criar um modelo recorrendo a dois serviços disponíveis no catálogo do Watson: o Language Translator e o Watson Studio, onde estão as APIs de tradução e de classificação de imagens, respectivamente. Os alunos podem inserir palavras ou frases até um limite de 1024 caracteres. As imagens enviadas pelos alunos possuem uma resolução mínima de 320×320 pixels.

3 – No Watson Studio, cada participante deve criar sua própria base de dados de imagens que será utilizada para criação do classificador. Lembrando que essas imagens devem passar previamente por um processo de curadoria e pré-processamento. No vídeo com dicas para os desafios #3 e #4, Sérgio Gama, IBM Senior Developer Advocate, ensina a selecionar imagens que sejam mais facilmente reconhecidas pelo algorítmico na hora de montar as classes usadas pelo Visual Recognition.  O desafio começa com 3 classes, mas você pode ter quantas classes achar necessário: 200, 300, etc.

4 – Vale lembrar que o Watson Visual Recognition possui a capacidade de inserção de exemplos negativos na hora de treinamento do modelo customizado de classificação de imagens. Essa funcionalidade é útil para desambiguação de imagens. Faço uso dele ao desenvolver o classificador automático.

5 – Teste o seu modelo de treinamento. Mande várias frases para testar o Language Translator e envie várias imagens para saber se o classificador funciona conforme o esperado. Faça quantos testes forem necessários e, se precisar, treine e re-treine o seu modelo para melhorar cada vez mais.

É isso aí… Mãos à obra. Você tem até às 23 horas e 59 minutos e 59 segundos desta sexta-feira no dia 19/7, para completar o desafio, concorrer aos prêmios oferecidos pela UniJÁ e aumentar a sua pontuação no ranking da maratona. Ao final dos 8 desafios, os 100 primeiros estarão aptos a participar da etapa final que acontecerá na Bahia!

Clique aqui para assistir o vídeo com as dicas para os desafios #3 e #4.

Clique aqui para saber mais sobre o Watson Studio.

Clique aqui para ir para a página do desafio no GitHub.

IMPORTANTE: Para concluir o desafio #3 você terá que completar todos os itens abaixo.

  1. Ler atentamente o enunciado do Desafio e a Avaliação (será cobrado apenas o que está escrito neles).
  2. Ver os Pré-requisitos para poder participar do Desafio.
  3. Criar uma instância do Language Translator, em Dallas, e pegar  o IAM_APIKEY do serviço, para configurar o .env.
  4. Criar uma instância de Watson Studio, em Dallas, e acessar a plataforma, clicando no botão “Get Started”
  5. Treinar o seu modelo de Visual Recognition dentro da plataforma do Watson Studio.
  6. Subir a aplicação na IBM Cloud, em Dallas, com o serviço do IBM Continuous Delivery e configurar as credenciais do Language Translator, do Visual Recognition e da Maratona.
  7. Submeter o seu desafio, clicando no botão “SUBMETER DESAFIO“.

CONTEÚDO RELACIONADO

Organização